Sexta-feira, 6 de Abril de 2007

Reacções (que não deviam ser) Unilaterais



Pena é que em Portugal ainda persista a ideia de que os exercícios públicos de opinião e de verdadeira cidadania apenas pertençam às ditas figuras públicas ou aos que tem "posses" para se fazerem ouvir. Falta de mentalidade democrática, digo eu. Quando certas franjas extremistas de direita não o hesitam em fazer, com autênticas encenações periódicas, a última das quais, julgando-se legitimados moralmente por um lamentável concurso promovido pela televisão pública, teve a forma de um cartaz de teor xenófobo exposto numa das principais artérias da capital, tiveram que ser os humoristas do momento a vir a terreiro insurgirem-se contra tal acto. Vamos lá ver qual a reacção da empregadora RTP, a tal dos "Grandes Portugueses", a tamanha "ousadia"...
Os membros deste quarteto bem podem dizer dizer que tal resposta se deve apenas a motivos de humor e apolíticos, mas ver as coisas dessa maneira seria redutor. Trata-se sim de reagir contra uma cultura de silêncio e de inoperância herdadas,  a qual parece ser cultivada na arena política principalmente por parte da esquerda com assento parlamentar, a qual prefere assobiar para o lado e minimizar certas acções, esquecendo que a história se faz no momento, que a sua letargia pode ter consequêcias no futuro próximo. De facto, não vi nenhuma resposta enérgica, em actos, relativamente à questão do tal cartaz do Partido Nacional Renovador, da parte dos principais partidos de esquerda, ou daqueles que mais se abonam de tal rótulo- falo da CDU/PCP e do Bloco de Esquerda. De resto, a este último, um partido com o qual ainda me custa a rever nalgumas partes do seu programa e critico certas posturas pouco acessíveis e  "intelectualistas" na sua forma de fazer política, mas nunca negando de que soube tirar partido de um dito mediatismo agitador nos últimos anos, tenho constatado um certo "aburguesamento" a nível de acções e até de posturas das suas caras conhecidas, já para não dizer do seu líder outrora tão inconformado. Terão os resultados das últimas legislativas feito mal? Estará uma possível sucessão a caminho? Não sei. Mas não deixa de ser estranho.
É este o calcanhar de Aquiles que já leva várias gerações e que certos grupos identificaram e tentam explorar para o seu benefício. Há um certo desgaste nas pessoas, é inegável, as dificuldades actuais do país levaram a que, pela primeira vez, muita gente olhasse para trás e começasse a ver que depois do 25 de Abril só se fizeram coisas erradas. Não necessariamente. As gerações com um mínimo de memória e mais esclarecidas assim o dirão. Opções e decisões erradas? Decerto que as houve. Seria uma ingenuidade dizer o contrário, mas nem tudo foi mau. É difícil dizer isto quando falar mal de tudo e a auto-vitimização se tornaram no segundo desporto nacional. Certas pessoas querem ver algo de diferente, algo que não lhes soe ao mesmo e não lhes interessa qual é o nome dessa coisa. Fascista? Sim, mas as nuvens alaranjadas do poente iluminam tudo com a candura da nostalgia, parafraseando Milan Kundera, até mesmo a guilhotina.
Há um movimento que tenta tirar partido da situação actual, do espaçamento do tempo e da memória, o tal imediatismo é o que impera agora, e a falta de oposição a tal é um crime. Daqui a 20 dias, lá teremos mais um feriado chato de que alguns desconhecerão as razões, se calhar com isto fica a concretização de um artigo que tinha deixado em aberto sobre essa data faz quase um ano.
É de louvar que a primeira geração nascida após 74, a qual atinge agora os 30 anos, tente aludir para esse facto. E é bom que digam em entrevistas "sim, eu sou de X", "eu sou de Y", se calhar o mau é termos demasiados artistas que fingem não ter cor política.

decretado por Z*T*I*V às 17:55
link do post | ousar contestar a minha sapiência | favorito
|

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 2 seguidores

.pesquisar

 

.Maio 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.decretos recentes

. Momento TASER NA NUCA ( A...

. Momento TASER NA NUCA

. Momento TASER NA NUCA

. O Castig(ad)o(r) Que Se A...

. O Flagrante Exemplo

. Uma Nada Pequena Boa Notí...

. Cabeça a Prémio

. O Retrato Actual da Reali...

. O Derradeiro PECado Morta...

. Momento TASER NA NUCA

.arquivos

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Março 2004

.tags

. todas as tags

.com o meu selo de aprovação

.Tasers na nuca (as conversas)

TASER NA NUCA
free counters

.Curiosos

Estou no Blog.com.pt
Estou no Blog.com.pt

.subscrever feeds