Quinta-feira, 15 de Outubro de 2009

Resposta ao "Esquerda Republicana"/ Devo ser bruxo...

 
Quanto à tradição de diálogo à esquerda na Alemanha, devo dizer-lhe que a razão da queda da esquerda alemã nesta década se deveu a razões diversas do caso português. E, pelos vistos, não parece que o SPD, em caso de vitória, tivesse muita disponibilidade em dialogar com o Die Linke, a sua ala renegada. Quanto muito com os Verdes, mas estes ficaram atrás daqueles, insuficiente para 1 maioria governável.
Como houve comunismo na Alemanha Oriental durante 40 anos, a visão de 1 certa esquerda na Alemanha ficou afectada desde a queda do Muro de Berlim, houve uma clara percepção, na Europa Central (e não tanto no Sul do continente, onde estivémos + resguardados das turbulências de 1989 e ainda vivíamos os efeitos recentes de uma revolução que depôs uma ditadura fascista de 48 anos) de que o sistema capitalista tinha obtido uma vitória histórica esmagadora e inquestionável, como afirmou Francis Fukuyama. Claramente, Helmut Kohl e a sua CDU, mas também os outros partidos da então RFA, SPD incluído, participaram numa parada triunfalista em direcção à RDA e, por anexo, a todo o Bloco de Leste. A hegemonia da CDU desde 1981 até ao final dos anos 90 na Alemanha não fora inocente, pois então quem era o Chanceler que estava ao lado de Reagan aquando do famoso discurso "Mr Gorbatchev, tear down this wall", em 1988? Não foram os anos 80 o "ponto mais quente" da Guerra Fria (depois dos anos 50)?
 
Resumindo, os partidos de esquerda do centro, e Leste, da Europa ressentiram-se (e ainda se ressentem) desses acontecimentos. Na Europa Ocidental além-Pirenéus, vivera-se antes a era do "Eurocomunismo", na qual os PCs procuraram demarcar-se de Moscovo e seguir um rumo mais "ocidental". Acabaram todos, + cedo ou + tarde, por ser varridos do mapa com (e desde) os acontecimentos de ´89. Cá, as ondas de choque não chegaram, talvez porque o PCP sempre se manteve ortodoxo e pouco dado a cedências, apesar de certas tentativas iniciais de Carvalhas, as quais acabaram por ser abandonadas. Acabou por ser 1 típica manobra de sobrevivência, perante o medo de 1 possível desaparecimento e absorção na "ala esquerda" do PS. E assim permaneceu até agora, quase como 1 relíquia de 1 sistema cuja História votou ao destino dos derrotados: ou se conformam e mudam, ou desaparecem.
 
Mas, é preciso ver, passaram-se 20 anos desde a desagregação do Bloco de Leste e da URSS, e está visto de que o PCP conseguiu sobreviver eleitoralmente, pelo menos até agora, o que, se formos a ver, não deixa de ser notável, depois de ver todas as suas bases de sustentação político-ideológica lá fora ruírem perante os seus olhos. Mas hoje os paradigmas são diferentes. Penso de que já não se justifica tanta hostilidade para com os restantes partidos de esquerda, tão próprio das querelas ideológicas de rua dos incandescentes anos pós-Abril. A nível de mentalidades, o PCP ainda está em 1975. E 3 décadas ainda é muito tempo para se fazer um "sprint" e mudar de um dia para o outro. Mas convinha começar a mostrar uma ligeira abertura.
 
Já quanto ao BE,  é falsa a consideração que muita gente faz em chamar-lhe um partido infinitamente mais moderno de que o PCP, chamar-lhe-ia "indefinidamente" mais moderno que os comunistas.  Aparenta não ser tão ferreamente doutrinário e ideológico (o que leva muita gente sem qualquer formação política, mas que se diz de esquerda, a simpatizar com eles) , mas esquecem-se de que este se trata de um ajuntamento de micro-partidos de extrema-esquerda, cuja formação já data dos anos 70. Não se está perante nenhum grupo de iluminados e visionários de uma nova esquerda que se decidiram a formar 1 novo partido há 10 anos atrás. Não, há ali a persistência de 1 mentalidade de cerco e de antagonismo excessivo transplantada das salinhas de reuniões dos PSRs, UDPs e Políticas 21, a qual persiste, mesmo quando parece que talvez nunca irão ter melhor oportunidade de relevarem tanto a um nível eleitoral e políticamente decisório como agora. Não basta aplicar a cosmética de caras jovens, modernas e bonitas nas televisões e no parlamento, quando há 1 certo "mofo" escondido, e não tão bem ocultado quanto isso. Esta constante retórica de terra queimada pode vir a ser muito danosa. Mais para o BE do que para o PS.
 
Este está, e estará, sempre protegido pela habitual abrangência eleitoral de um chamado "partido de poder". Ainda mais agora, com a ala "liberal" dos socialistas a imperar, atestada pela figura do seu actual Secretário-Geral/Primeiro-Ministro. Se o BE e o PCP continuam hostis, tanto melhor para eles, viram-se para o CDS/PP e para o caótico PSD como parceiros preferenciais. Se tal já aconteceu no passado, porque é que haveria de ser diferente agora? Não sou nenhum optimista nesse aspecto, apesar de, para já, estarmos no reino da pura conjectura e especulação. Mas este voltar de costas dá a desculpa perfeita para Sócrates. Este far-se-à aparecer como alguém que estendeu a mão à sua esquerda, e esta mordeu-o. Que chatice, lá terá ele que se entender com os partidos de direita nas questões e votações mais fundamentais e decisivas.
 
Perante este cenário, de nada servirá uma maioria parlamentar de esquerda, senão como um mera consolação moral para muitos, e é disso que a esquerda portuguesa tem vivido praticamente desde 1974.

 

E não é que, passados uns dias depois, parece que tenho razão?

 

 


decretado por Z*T*I*V às 21:59
link do post | ousar contestar a minha sapiência | favorito
|

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 2 seguidores

.pesquisar

 

.Maio 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.decretos recentes

. Momento TASER NA NUCA ( A...

. Momento TASER NA NUCA

. Momento TASER NA NUCA

. O Castig(ad)o(r) Que Se A...

. O Flagrante Exemplo

. Uma Nada Pequena Boa Notí...

. Cabeça a Prémio

. O Retrato Actual da Reali...

. O Derradeiro PECado Morta...

. Momento TASER NA NUCA

.arquivos

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Março 2004

.tags

. todas as tags

.com o meu selo de aprovação

.Tasers na nuca (as conversas)

TASER NA NUCA
free counters

.Curiosos

Estou no Blog.com.pt
Estou no Blog.com.pt

.subscrever feeds